Visão, Missão e Politica da Qualidade


Visão

Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento da Câmara Municipal de Tomar, enquanto organismo público da Administração Local, orientam a sua ação no sentido de promover o progresso e o desenvolvimento sustentável do Município, aos níveis ambiental, económico e social, criando condições de competitividade, inovação e modernidade, e assegurando uma eficiente, transparente e rigorosa gestão e afetação de recursos, de modo a serem reconhecidos como uma entidade de referência do serviço público local e o garante da qualidade do espaço urbano da comunidade tomarense, envolvendo as partes interessadas na melhoria do desempenho organizacional.

Missão

Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento da Câmara Municipal de Tomar devem conceber, construir e gerir os sistemas de distribuição de água e de recolha e escoamento dos efluentes domésticos, recolha de resíduos sólidos e serviços de limpeza urbana, de forma eficaz, garantindo ao Município a prestação de um serviço público de qualidade através de processos de gestão eficientes e respeitadores dos valores sociais e ambientais mais elevados, consolidando uma imagem de confiança e competência.

Política da Qualidade

1. Os SMAS, no âmbito das suas atribuições, e conscientes de que estas têm uma dimensão de interesse público municipal, contribuindo decisivamente para a melhoria das condições de vida e de bem-estar da população do concelho e para a defesa da saúde pública e do meio ambiente, estabeleceram, como política da qualidade, os princípios e objetivos seguintes:

a) Garantia da permanente capacidade das redes de distribuição de água e das redes de drenagem de águas residuais;
b) Garantia de eficácia e bom desempenho de todos os equipamentos interligados àquelas redes;
c) Garantia de que o abastecimento de água seja contínuo e eficiente, quer em termos quantitativos quer em termos qualitativos;
d) Promoção, contínua, de processos de manutenção e conservação, por forma a garantir uma adequada gestão dos sistemas públicos da distribuição de água e de recolha e drenagem de águas residuais domésticas;
e) Acompanhamento das mais recentes tecnologias nas matérias que aos SMAS digam respeito, nomeadamente na desmaterialização de processos, telegestão, telemetria, monitorização dos equipamentos elétricos e eletromecânicos, telecontrolo, televigilância e sistemas de informação geográfica;
f) Promoção de meios adequados e eficazes formas de modernização do serviço de atendimento, com vista à obtenção de melhorias significativas do funcionamento geral dos SMAS, sempre visando a concretização de uma melhor resposta à realidade social, económica e cultural dos cidadãos, bem como às respetivas ânsias e necessidades;
g) Promoção do desenvolvimento e das competências de todos os trabalhadores e melhoria do respetivo desempenho, através do investimento em ações de formação;
h) Garantia do cumprimento de todos os requisitos legais aplicáveis aos produtos e serviços prestados;
i) Promoção da melhoria do desempenho dos processos do sistema de gestão da qualidade bem como da respetiva eficácia;
j) Planeamento, gestão, coordenação e fiscalização das obras públicas adjudicadas pelos SMAS, segundo princípios de rigor, eficiência, isenção, transparência, entre outros, por forma a garantir não só o cumprimento do Plano Plurianual de Investimentos e dos Objetivos Estratégicos mas, também, a qualidade dos empreendimentos efetuados;
k) Planeamento, organização, recolha e transporte, a destino adequado, dos resíduos sólidos urbanos e equiparados.
l) Promoção de ações de sensibilização da população e dos agentes económicos para a necessidade de proteger o ambiente e educação ambiental com vista à preservação e melhoria da qualidade de vida.

2. A política da qualidade será desenvolvida e promovida a todos os níveis dos SMAS, como forma de envolvimento, motivação e consciencialização de todos os trabalhadores, garantindo-se que toda a Organização esteja focalizada para o cumprimento das expectativas e necessidades dos cidadãos.

3. Os princípios e objetivos são assumidos como uma carta de compromisso dos SMAS para com a população do concelho.